14 milhões de conversores de TV Digital serão distribuídos gratuitamente no Brasil

Na última segunda-feira, (8), quase oito anos depois da primeira transmissão digital no Brasil, foi aprovado o Ginga C, a terceira e mais atual versão de um programa que promete trazer a verdadeira interatividade entre espectador e aparelho. Além disso, cerca de 14 milhões de conversores de TV digital serão distribuídos gratuitamente para beneficiários de programas públicos (como o Bolsa Família), para que a tecnologia seja usufruída e mais conhecida por todos.
As informações, dadas pelo Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) e pelo Governo Federal, ainda afirmam que após 93% dos brasileiros terem acesso à TV Digital, o sistema analógico será desligado definitivamente, a expectativa é de que isso aconteça no final de 2018. De acordo com o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini que anunciou o desligamento da TV analógica “a palavra de ordem do governo para a TVd igital é inclusão”.

Os primeiros municípios com fim de transmissão analógica,informados por Ricardo Berzoini, serão Rio Verde, a partir de 29 de novembro deste ano e, em Brasília, a partir de 3 de abril de 2016. Pelo cronograma, eles serão os primeiros a ter a programação 100% digital e, ainda, será possível o acesso do cidadão a informações e serviços públicos.

Ginga C
Segundo o gerente de engenharia da TV UFG, Thiago Moreira, o Ginga C funciona como um de sistema operacional, para que aplicativos possam ser instalados e utilizados nas TVs. Além disso, o sistema terá maior capacidade de armazenamento de dados – em especial aplicativos e arquivos multimídia – do que os Gingas A e B.O Ginga C dará, ainda,maior capacidade de armazenamento para o aparelho.“Dessa forma terá mais espaço para manter os aplicativos residentes e para baixar mais conteúdo. É o primeiro passo para uma real integração da radiodifusão com a internet”, explica o engenheiro.

Digitalização
O Governo Federal informou, após o anúncio do cronograma de desligamento da TV analógica, que está articulado com a expansão do serviço de banda larga móvel de quarta geração (4G).Entretanto, o edital para o domínio do serviço prevê que as operadoras de telefonia vencedoras do leilão, que vão usar a faixa analógica que foi desligada, 12 meses depois da sua limpeza, ou seja,da digitalização dos canais que hoje estão ali.

Claro,TIM,Telefônica/ Vivo e Algar foram as empresas que arremataram pedaços da faixa disponível para operação do 4G. Elas terão que investir R$ 3,6 bilhões para a limpeza da faixa em todo o país. Além disso, terão outras obrigações, como a compra de conversores de TV digital que serão entregues gratuitamente a todas as famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família. Atualmente, a banda larga 4G é oferecida no Brasil apenas na faixa de 2,5GHz, que tem menor alcance e exige mais antenas e, portanto, investimento maior das operadoras.

 

 

Data de publicação: 13/6/15

Fonte: Midiacult